21 julho 2012

Ratanga Junction

Gente do céu, to com tanta preguiça de escrever esse post... É tanta coisa pra contar e pra explicar. Vou fazer um esforcinho para colocar tudo aqui, caso contrário vocês ficam só com um resumo mesmo.

Na quinta-feira passada (12/07/2012) eu fui ao parque de diversões 'Ratanga Junction'. Desde as férias passadas eu estava querendo ir e convidei minhas primas para irem comigo. Por conta da família da Ashleigh não querer que fossemos de trem, eles acabaram nos dando carona.

De ínicio era para ir só nós três. Mas um foi chamando o outro, o outro contando para o fulano e no final das contas outras 2 tias minhas também foram com a família.

Na manhã desse dia eu me arrumei e fui até a casa da minha vó. De lá, a minha tia levou eu e a Logan até a casa da Ashleigh. Chegamos lá às 09hr e só saímos de casa pra lá das dez. Eu estava realmente PUTO com isso, porque no dia anterior ela encheu o saco para não nos atrasarmos e acabamos saindo uma hora depois.

No caminho passamos pegar os dois filhos do amigo do meu tio para irem conosco. Chegamos no Ratanga um pouquinho pra lá das onze. Entramos na fila do ingresso (estava longa, mas andava rapidinho) e depois descobrimos que compras com cartão de crédito era ao lado da entrada do parque.


Mapa
Shane pediu o dinheiro de todo mundo porque ele ia pagar o valor total no cartão. Eu avisei que não tinha dinheiro e ia comprar com meu próprio cartão. Entramos na fila e comprei minha pulseirinha que permitia o acesso ao parque.

Depois entramos em outra fila, que passava pelo detector de metais e por fiscalização das mochilas. Lá é proibido entrar com qualquer tipo de comida ou bebida.

Fomos andando e chegamos ao Congo Queen. É um daqueles barcos piratas que tem no Brasil. Eu me gabo por não sentir nada quando vou nesses barcos e blablabla, mas sempre que ele chega no ponto máximo de altura dá aquela sensação de "caio ou não caio?!".



Depois fomos até o outro lado do parque, na Diamond Devil Run. Essa montanha russa tem o tema de fábrica abandonada, apesar do carrinho ser um trenzinho colorido. Eu pensei que seria super entediante, mas tiveram algumas vezes que o trem dava uma disparada, descia, rodeava, o que deixava mais animado.

Para chegar até a fila, tivemos que andar muito, fazendo zigue-zague ao redor do brinquedo. A fila estava grande, esperamos de 20 a 30min. Quando estávamos na metade, começou a chover e esfriar, e eu só me perguntava o porquê de eu ter ido só com um moletom...

Seguimos para a parte da Skeleton Bay (até passamos por um mini-zoológico de pássaros!) que dava acesso a Cape Cobras, a montanha russa invertida. Para chegar até a fila tivemos que novamente andar bastante e ela estava meio comprida. Esperamos, fizemos amizade com duas meninas, tomamos chuva (e que chuva!), até que chegou nossa vez.

A volta nessa montanha russa foi HILÁRIA! Foi muito bom mesmo, principalmente as partes que eu começava a rir - porque não consegui gritar - por conta do sobe e desce.

Depois fomos almoçar na praça de alimentação. Nessa hora a Eriane Gil (brasileira que conheci aqui pelo blog) me ligou dizendo que tinha chego no ratanga. Daí lá foi eu e minhas primas buscá-la na portaria.

Voltamos para a praça, compramos um hambúrguer de frango, batata frita e coca-cola e fomos sentar na mesa com o resto da familia. Estava tendo um show de dança no palco que ficava logo em frente.

Também visitamos a Bush Wacker, montanha russa legalzinha e que só Deus sabe qual era o tema. Eu sei que no trajeto passávamos por dentro de uma casa abandonada.


Seguimos para a Monkey Falls, a montanha russa dentro d'água. A fila estava curtinha e encontramos mais outras tias e primas lá. Fomos mais uma vez, só que eu fui no primeiro assento. E é outra coisa, você vê as descidas e por onde o carrinho vai. Logo na maior queda, meu nariz resolveu sangrar...


Eu e a Eriane nos separamos dos outros porque ela não parava de me infernizar porque queria ir na Cobra. Lá fomos nós e o filho do amigo do meu tio. A fila estava curtíssima e reencontramos as mesmas meninas que tínhamos conhecido na vez anterior. Conversamos mais e até tirei foto com as meninas da fila! haha


Depois fomos mais uma vez no Bush Wacker, que estava quase sem fila nenhuma. Quando eu estava quase entrando no trem, a minha prima me ligou perguntando onde eu estava, aí eu falei que em cinco minutos encontrava todo mundo no barco. Na saída do brinquedo encontrei todo mundo e continuamos a andar juntos.


Fomos para o Crocodile Gorge, o bote redondo que desce as correntezas. No caminho passamos por onde ficavam os jacarés, que estavam debaixo da água e só conseguimos ver a sombra deles.  Eu acabei chegando nesse brinquedo por acidente, nem sabia da existência dele. O trajeto com o bote foi tranquilo... 


Agora eu não lembro que rumo as coisas tomaram a partir daí... Só sei que eu e a Eriane fomos mais uma vez na Cobra e duas vezes no Congo Queen, aí eu passei mal e comecei a sentir enjoô. Já era hora do parque fechar e quando eu estava tentando ligar para o pessoal, por acaso, nos encontramos novamente e seguimos para a saída.

Antes de sair todos tiraram uma foto com o mascote do parque, que estava fantasiado logo antes da saída. Nos portões, os empregados estavam cantando, batendo palmas e agradecendo nossa presença. Do lado de fora tinha um cara fantasiado de aviador, se despedindo de todo mundo também.

Paramos na placa da entrada do parque para tirar foto e depois fomos para o Canal Walk, que fica logo em frente ao Ratanga. A Eriane foi conosco, porque quando ainda estávamos dentro do parque, o Shane falou que a levaria pra jantar e depois pra casa. Amo esse jeito "gente boa" dos sul-africanos!!

Fomos na Panarottis Pizza Pasta. Em uma das mesas sentou a família da Ashleigh, na outra minhas tias e na terceira o pessoal da minha idade. Por ser quinta-feira, a promoção era de R55 por rodízio livre de pizzas e eu comprei junto com o meu chocolate quente.

Passamos um bom tempo comendo pizza até que começaram a vir pizzas só com fruta no meio, tipo 'bacon e abacaxi'. Depois de esperar por pizzas 'normais' e elas não chegarem, começamos a aceitar e deixar as frutas de lado... 


Ganhamos uma pizza chamada dessert. Era com marshmallow, sorvete, jujuba, bolo... um monte de coisa doce! Tava uma delícia, saímos de lá quase sem poder respirar, de tanto que comemos.

Em seguida fomos levar a Eriane em casa. Foi engraçado porque ela não sabia direito onde morava, sorte que o Shane conhecia bem a área. Eu me senti ô cara durante esse dia, super ajudei a Eriane com inglês e traduções haha

Cheguei em casa pedindo cama... Estava um caco e todo molhado. Foi muito legal o dia!

4 comentários:

  1. Olá Gustavo, tudo bem???
    Me chamo Patricia e conheci sua mãe e ela me falou sobre você. Super coincidencia, pois, temos uma revista de moda que trata de assuntos diversos em paralelo e um deles é o Turismo. Gostaria que entrasse em contato comigo pelo email patricia@modashoesbrasil.com , é possível? Nosso turismo da edição que sai em outubro é exatamente sobre a África do Sul e sua mãe me falou que adora fotografar. Bom, queria convida-lo a participar de nossa próxima edição com seu olhar sobre esse país de tantas diversidades como o nosso. Preciso que entre em contato o mais breve possivel porque nossas pautas já estao definidas e temos prazos a cumprir. A revista circula em alguns estados como PR, SC, RS, Ce, MG e esta nas bancas em Fortaleza e Curitiba. Fico te aguardando ok. Um grande abraço da equipe Moda Shoes Brasil

    Contato: patricia@modashoesbrasil.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Patricia! Já respondi seu email e espero que dê tudo certo para que o blog apareça na Moda Shoes Brasil! Mais uma vez, muito obrigado pela oportunidade, abraços :)

      Excluir
  2. Isso que é mistura de sabores Kkk, será que poderia me indicar alguma agência de intercâmbio?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...