09 julho 2012

Huguenot Memorial and Museum

Na quinta-feira (05/07/2012) eu fui a um passeio com a minha bisavó, tia-avó Anne e duas outras primas. Elas passaram me pegar aqui em casa às 09hr, paramos no posto para abastecer o carro e seguimos para Franschoek.

Essa é uma área onde a maioria dos vinhos são produzidos e onde existem várias plantações de uva. É também um lugar de colonização francesa. Vários pontos comerciais estavam em clima festivo, por conta de alguma ocasião importante na França, e exibindo a bandeira.


Somente eu e as crianças entramos nos jardins do ‘Huguenot Memorial Park’. Quando a Anne foi comprar os ingressos para nós, ela falou que o meu era no valor de estudante (R10) e o porteiro perguntou se eu realmente ainda frequentava a escola...



Depois de passar pela portaria, andamos em uma calçada que fica em meio a um gramado enorme. Continuamos andando e chegamos ao monumento. É gigante! Não tem muito o que olhar, é sim bonito, mas é algo só para dizer "já visitei o Huguenot Park" se é que entendem...




Fomos também ao museu de Huguenot. Na entrada, enquanto a Anne comprava os tickets, nos avisaram que não era permitido tirar fotografias lá dentro. Aí eu comprei um panfleto sobre o parque e o museu por R5.



No primeiro museu não tinham muitas coisas interessantes, só documentos e fotografias da época da colonização, MUITO antigos. Só eu que imagino que demais que seria se pudéssemos tocar naquelas coisas antigas e saber por tudo que já passaram?! O segundo era maior e com coisas mais interessantes: roupas, brinquedos, fotografias...  Lá comprei dois postais: um do museu e outro de Franschoek.


Depois fomos comer no café do parque, ‘Cafè Antoinette’. A garçonete só falou em afrikaans com todo mundo, era até estranho. Eu pedi – em inglês – um chocolate quente e não estava sentindo fome, mas mesmo assim minha bisavó pediu que trouxessem ‘Baked scones’ para mim também. São pãozinhos que vem acompanhado com nata, geléia, queijo e manteiga para que você escolha qual deles passar no pão.


Eu e as crianças fomos ao ao outro jardim, que era de graça e não tinha nada interessante. Conforme íamos andando, a trilha ia se bifurcando e íamos cada vez mais adentro. Sei que uma hora cheguei em uma cerca que dividia o jardim de um cemitério... Mas conseguimos achar a saída haha

Seguimos para uma fazenda onde moram alguns conhecidos da minha host family. Eles moram em uma casa bem simples e minha tia-avó tinha ido até lá para visita-los e levar roupas usadas e mantimentos. Andamos em torno da fazenda, as crianças foram ver os animais e ficaram admiradas! Eu ficava tipo "tá... legal... uma vaca.". 

Na volta para casa paramos na rua para ver um avestruz que estava próximo da cerca e também em um posto de gasolina para ir até a loja de conveniências. Lá comprei meu primeiro picolé africano e vi patês de sabores bem diferentes...


Pate de zebra, crocodilo e avestruz
Voltei para casa antes das 16hr e minha tia-avó me deu algumas flores e laranjas que ganhou do pessoal da chácara que visitamos.

2 comentários:

  1. A cultura da onde está fazendo intercâmbio é bem parecida com a do Brasil

    ResponderExcluir
  2. Cultura bem parecida com a nossa, está viajando por conta própria ou com alguma agência de intercâmbio?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...